Contee: Outubro, mês dos professores e professoras

O Sinpro Campinas e Região parabeniza todos os profissionais de Educação que, com dedicação e empenho têm realizado o seu trabalho, apesar das dificuldades e limitações impostas pela atual conjuntura.

Com o governo Temer iniciou-se uma série de ações de desmonte da educação pública e de ataques aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, incluindo os professores.

Nossa categoria vem sendo atacada por medidas que pretendem censurar o trabalho docente (Lei da Mordaça) e precarizar a formação dos professores e professoras, inclusive com a aceitação do “notório saber” como requisito para lecionar.

Para combater estas medidas, preservar as condições de trabalho dos professores e melhorar a qualidade da Educação no Brasil, a Contee, entidade à qual o Sinpro é filiado, elaborou um plano de lutas. São estes os pontos pelos quais devemos nos mobilizar:

1 – O fim do congelamento dos investimentos em áreas sociais;

2 – O fim do financiamento público para investimentos privados na área da educação, em detrimento do fortalecimento do ensino público;

3 – A regulamentação do ensino privado, sob as mesmas exigências legais aplicadas à escola pública;

4 – A exigência de qualidade tanto no ensino a distância quanto nos cursos de curto prazo, impedindo tentativas de tratar a educação, nesse âmbito, como mera mercadoria, desvalorizando-a;

5 – A garantia da implantação de planos de carreira para os/as professores/as das redes pública e privada;

6 – A luta sem tréguas contra o movimento “Escola Sem Partido” e as “Leis da Mordaça”;

7 – A luta contra a “Base Nacional Comum Curricular” proposta pelo atual governo, que exclui temas sociais sensíveis e engessa o currículo;

8 – A luta contra a “Reforma do Ensino Médio”, que dificulta o acesso e a permanência dos estudantes, desvaloriza os/as professores/as e acentua o processo de privatização da escola pública, principalmente na Educação Básica;

9 – A luta contra a Reforma da Previdência, a Reforma Trabalhista, a Terceirização e todos os ataques aos direitos trabalhistas;

10 – A luta pelo fim da interferência do Ministério da Educação no Fórum Nacional de Educação, com a reconstituição de sua composição original.

Convocamos todos e todas a participarem, no dia 10 de novembro, do Dia Nacional de Lutas e Manifestações, em defesa de nossos direitos e de melhores condições de trabalho.

Todos aqueles que entendem que a Educação é fundamental para alavancar o desenvolvimento do País e para melhorar a qualidade de vida da maioria da população devem se comprometer com essa luta.

Apenas unidos poderemos superar estes obstáculos.

À LUTA!

Fonte: Sinpro Campinas

Artigos relacionados

informativos

Sábado (3) tem Ato anti-imperialista

A Apropucc convida todos para o Ato anti-imperialista no sábado (3), na Praça do Correio (Vale do Anhangabaú). O evento político-cultural faz parte da programação do Simpósio Sindical Internacional que

informativos

Brasil caminha na contramão do cumprimento dos objetivos da ONU

Neste mês (11), cerca de 40 entidades da sociedade civil, integrantes do Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para Agenda 2030, divulgaram o Relatório Luz 2018. A publicação traz os

informativos

Intermitente não aposenta, mesmo com contribuição

O trabalho intermitente é aquele em que não há uma jornada mínima fixada e o empregado recebe apenas pelas horas trabalhadas. Uma pessoa pode ser contratada por diversas empresas, com

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!