Contee e UNE realizam ‘Jornada contra a mercantilização e em defesa da educação pública’

A Contee e a UNE vão realizar juntas, entre 19 de fevereiro e 2 de março, a “Jornada contra a mercantilização e em defesa da educação pública”. A ação visa a mobilizar estudantes, professores, auxiliares e técnicos administrativos na luta contra a reforma trabalhista, as demissões em massa nos estabelecimentos de ensino superior — como as ocorridas no fim do ano passado — e a privatização e mercantilização da educação no país.

As entidades estão disponibilizando o panfleto abaixo para esclarecer a sociedade sobre a necessidade de defesa da educação como setor estratégico para o desenvolvimento soberano no Brasil. O documento retoma também a luta em prol da criação do Instituto Nacional de Supervisão e Avaliação da Educação Superior (Insaes), uma reivindicação da Contee e da UNE cuja tramitação se encontra paralisada desde 2015 no Congresso Nacional.

As federações e sindicatos filiados à Contee podem baixar o arquivo do panfleto e acrescentar seus respectivos logotipos em adesão a essa jornada e a essa luta, divulgando-a nas instituições de ensino privadas de cada estado e município.

Educação não é mercadoria!

Baixe o panfleto:

Fonte: Contee

Artigos relacionados

informativos

TV Fepesp: Discurso de ódio X a ‘boa política’

Em entrevista com Renato Janine Ribeiro, ex-ministro da Educação e autor do livro ‘A Boa Política – Ensaios sobre a Democracia na era da Internet’, a TV Fepesp traz uma

informativos

Pastorais Sociais da CNBB divulgam nota em defesa do Estado Democrático de Direito

Pastorais Sociais, Pastorais do Campo e outras entidades da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgaram na segunda-feira (15) a nota pública “Democracia: mudança com Justiça e Paz”. O texto destaca a

informativos

Enxurrada continua: disciplina sobre o golpe chega à USP e UEPB

SP 247 – A disciplina  “O golpe de 2016 e o futuro da Democracia no Brasil”, idealizada pelo professor Luis Felipe Miguel, da UnB, segue se espalhando pelas universidades públicas brasileiras, como

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!