Educação Superior: SEMESP faz proposta de plano de saúde

Educação Superior: SEMESP faz proposta de plano de saúde

Na sessão de negociação desta segunda feira, 12/03, participaram a Fepesp, representando os professores, e o SEMESP, representando a comissão patronal das instituições de ensino superior privadas. Os representantes do SEMESP finalmente apresentaram uma proposta para o plano de saúde de professores e auxiliares. Nela, o plano de saúde seria mantido, com a contribuição dos participantes – que já está prevista na Convenção Coletiva, como forma de manutenção dos planos em caso de desligamento – e a introdução de coparticipação em consultas e exames

Essa proposta patronal representa algum avanço em relação à ideia inicial das escolas, que foram às negociações falando em cortar os planos de saúde, simplesmente. Mas ainda há muito o que discutir, já que os sindicatos integrantes da Fepesp irão analisar a manutenção e a alteração das cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho.

O reajuste salarial de professores e auxiliares também foi pauta da reunião. Nossos sindicatos, na comissão de negociação, insistiram em estender a convenção coletiva por mais dois anos, incluindo índices de aumento real de salários além da reposição da inflação. Neste caso, o lado patronal pediu para discutir a proposta entre seus pares.

Essas e outras propostas serão apresentadas para discussão e deliberação na próxima assembleia de professores e auxiliares, programada para o próximo sábado, dia 17, às 9h, na sede do Sinpro Campinas e região. Vamos defender o que é nosso!

Fonte: Sinpro Campinas

Artigos relacionados

Notícias

Dieese lança coleção de livros sobre greves

Em comemoração aos 60 anos do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), serão lançados em dezembro de 2015 os dois primeiros volumes da coleção “Por que cruzamos os

Notícias

Projetos que controlam a internet avançam na Câmara

Em sua coluna na Folha de S. Paulo, o advogado Ronaldo Lemos chama a atenção para a tramitação de um projeto de lei que pretende criar um Cadastro Nacional de

Notícias

MPF pede à Justiça suspensão de efeitos do decreto presidencial que alterou o Fórum Nacional de Educação

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou nessa segunda-feira (4) uma ação civil pública que solicita, no prazo de 72 horas, a suspensão dos efeitos concretos do decreto presidencial de 26

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!