Professores da PUC-Campinas aprovam Regulamento da Carreira Docente

Professores da PUC-Campinas aprovam Regulamento da Carreira Docente

Em assembleia, os professores da PUC Campinas aprovaram ontem, dia 12 de novembro, o novo Regulamento da Carreira Docente que passará a valer a partir do próximo ano, 2020.

Coordenaram a assembleia o presidente do Sindicato dos Professores de Campinas e região, Carlos Virgilio Borges, o Chileno, a diretoria responsável pelo departamento jurídico do Sinpro, Marilda Ribeiro, a presidente da Apropucc, Silvana Suaiden, e o advogado do Sindicato, Dr. Alexandre Palhares.

A proposta aprovada altera os artigos 3º, 5º, 7º, 8º, 10, 13, 14, 15, 16, 18, 22, 23, 27, 28A (renumeração para 28), 28B (renumeração para 29), 28C (renumeração para 30), 29 (reunumeração para 31), 30 (alteração de numeração para 32 e redação alterada), criação dos artigos 33, 34, antigo 31 renumerado para 35, 33 (renumeração para 36), 34 (renumeração para 37), 35 (renumeração para 38), 36 (renumeração para 38) e revogação do artigo 37.

No evento, foi feita a leitura da proposta para Regulamento da Carreira Docente com as alterações dos artigos declinados e os demais artigos não declinados. O advogado do Sinpro, Dr. Alexandre Palhares, esclareceu dúvidas e questionamentos jurídicos da categoria sobre o novo Plano de Carreira proposto pela reitoria.

Moção 

Na mesma data, os docentes também aprovaram a Moção de Revisão do Status de Professores Interinos, considerando o alto número de docentes em situação de interinidade na instituição. O documento prevê a seguinte proposta para ser negociada com a reitoria:

  1. Que o Instrumento Normativo Específico seja revisto com a possibilidade de diminuir os entraves para a inclusão desses professores/as no quadro docente da Universidade;

  2. Que tal proposta limite o tempo de interinidade em que o docente com título de mestre ou doutor e tempo igual ou maior a 3 anos na casa, possa disputar vagas na categoria B por concurso interno, ascendendo, assim, ao quadro docente;

  3. Que esse Instrumento Normativo Específico passe a valer para docentes presentes e futuros ingressantes na Universidade.

Hora-pesquisa e hora-dedicação

As três propostas aprovadas em assembleia, dia 23 de outubro, sobre a hora-dedicação e a hora-pesquisa estavam condicionadas à aprovação do novo Plano de Carreira.

Agora, o processo segue de acordo com os trâmites da justiça.

O Sinpro comunicará aos professores sobre o andamento do processo.

Fonte: Sinpro Campinas

Artigos relacionados

informativos

Contee denuncia crescimento e concentração do ensino privado no Brasil

Na manhã desta quarta-feira, 21, Madalena Guasco Peixoto, coordenadora da Secretaria-Geral da Contee, apresentou no Seminário Nacional Privatização da Educação no Brasil a pesquisa “A privatização da educação pública brasileira:

informativos

Reformas podem estimular precarização da saúde do trabalhador

O Brasil teve 613 mil acidentes de trabalho registrados em 2015, queda de 14% em relação ao ano anterior. Embora o dado seja positivo, a diminuição pode ser consequência de

informativos

Abaixo-assinado: pais, estudantes, professores e gestores rejeitam Lei da Mordaça

Tramita na Câmara Municipal de Campinas o projeto do grupo que se autodenomina “Escola sem partido”. O projeto é de autoria do vereador Tenente Santini (PSD). Entre outras restrições, esse

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!