Agora não é hora para retorno das aulas presenciais

Adiantando-se aos fatos e atenta aos especialistas e às autoridades científicas, A APROPUCC publicou nota em 27/01/22 após ofício encaminhado à Reitoria, onde alertamos para a gravidade da situação e solicitamos adiamento do retorno presencial às aulas e posterior audiência com a Reitoria. Porém, até o momento não obtivemos resposta da instituição.

A Apropucc reafirma publicamente sua posição contrária em relação à retomada das aulas presenciais neste momento, tendo em vista o agravamento no quadro de contaminações e mortes no país pela ação da variante Ômicron e o colapso nos hospitais públicos de Campinas.

É sabido que várias Instituições de Ensino Superior, entre elas, a FGV e, recentemente, a Unicamp, adiaram para meados de março a retomada das aulas presenciais.

Diante desse cenário preocupante e do silêncio da Reitoria, a comunidade docente está profundamente preocupada com a possibilidade do retorno presencial no dia 14/02 diante deste cenário sanitário alarmante. A PUC-Campinas manterá o retorno presencial do mesmo jeito?

Clique aqui para baixar a íntegra da “Nota da Apropucc sobre o Retorno Presencial”.

Artigos relacionados

Notícias

Sinpro faz assembleia com docentes da PUCC sobre hora-dedicação e hora-pesquisa

O Sindicato dos Professores de Campinas e região realizou, dia 23/10, assembleia com professores da PUC Campinas para tratar sobre o processo de hora-dedicação e hora-pesquisa. Na ocasião, foram apresentadas

Notícias

Dobra número de professores com transtornos mentais no Brasil

Uma recente pesquisa divulgada pela Globonews afirmou que o número de professores de escolas estaduais afastados por transtornos mentais ou comportamentais quase dobrou entre 2015 e 2016. De acordo com

Notícias

Ministério Público divulga normas de proteção à saúde dos professore durante a pandemia

Nota Técnica – GT COVID-19 –Ministério Público do Trabalho/Procuradoria Geral do Trabalho Conheça a íntegra da “Nota Técnica para a atuação do Ministério Público do Trabalho na defesa da saúde e

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!