Audiências públicas debatem o Plano Estadual de Educação

Audiências públicas debatem o Plano Estadual de Educação

A Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) promove nesta quarta-feira (21), às 9h, na Câmara Municipal de Campinas, uma Audiência Pública com a finalidade de debater o Projeto de Lei que cria o Plano Estadual de Educação (PEE).

O PEE organizará a educação paulista pelos próximos 10 anos. São Paulo é um dos Estados que ainda não sancionaram o plano de educação. Sem acordo entre governo e sociedade civil, três propostas de metas e estratégias para a educação paulista tramitam no Legislativo, sendo elas: a iniciativa do governo do Estado, da bancada do PT em conjunto com o Fórum Estadual de Educação e da bancada do PSOL em parceria com a Adusp.

A audiência é aberta ao público interessado e a própria Alesp está convocando representantes dos professores da rede estadual, dos docentes das universidades públicas paulistas, dos estudantes e do Fórum Estadual de Educação.

No dia 29/10, às 9 horas, na Faculdade de Educação (FE) da Unicamp também acontece uma audiência pública sobre o tema.

Além de Campinas, sediarão audiências os municípios de Sorocaba, São José do Rio Preto, Bauru, Araraquara e São Paulo.

É importante a participação de todos.

plano estadual educacao

Artigos relacionados

informativos

Técnicos do Ipea apontam risco de crescimento das ações trabalhistas com reforma

Técnicos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontam que, se as instâncias de representação dos trabalhadores não forem fortalecidas, a reforma trabalhista não só prejudicará os trabalhadores como poderá

informativos

Departamento de Previdência faz contagem de tempo e dá entrada no pedido do benefício

O departamento de Previdência do Sinpro Campinas e Região está estruturado para dar toda assistência ao professor sindicalizado. O Sindicato faz a simulação do tempo de contribuição e encaminha os

informativos

O dia da infâmia

Minha geração testemunhou o que eu acreditava ter sido o episódio mais infame da história do Congresso. Na madrugada de 2 de abril de 1964, o senador Auro de Moura

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!