Cade veta fusão Kroton/Estácio, Fepesp distribui livro que explica o negócio da educação

Por cinco votos a um, Conselho veta monopolização do ensino superior privado no Brasil. Para entender o que motiva o interesse por meganegócios na educação, Fepesp distribui livro que explica a mercantilização das faculdades privadas nos últimos anos.

Os participantes do ‘Congresso de Jornalismo de Educação’, promovido pela Associação dos Jornalistas de Educação, a Jeduca, receberam uma contribuição especial ao debate por parte da Federação dos Professores de São Paulo – Fepesp. Ao final do primeiro dia do encontro, ontem (28), foram distribuídas cópias do livro ‘O Negócio da Educação – A aventura das universidades privadas na terra do capitalismo sem risco’.

‘O Negócio da Educação’ reúne os melhores especialistas e comentaristas sobre o tema da mercantilização do ensino superior privado no país, para compreender as mudanças estruturais que ocorrem no setor – uma discussão importante e ainda mais necessária com a tentativa de monopolização do ensino exemplificada pela proposta de aquisição da Estácio pela Kroton Educacional, vetada ontem pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o CADE.

Nesta terça-feira, os conselheiros do CADE votaram 5 a 1 contra a proposta de fusão, que iria criar a maior instituição de ensino superior do mundo, com cerca de seis milhões de alunos. A motivação para o negócio, como se sabe, sempre foi financeira, de redução de custos, ao invés de focar na qualidade do ensino oferecido.

O sistema que impulsionou o ensino superior foi baseado no FIES – o Fundo de Financiamento Estudantil. Hoje, 75% dos estudantes em cursos superiores estão matriculados em universidades e faculdades privadas, muitos com bolsas financiadas pelo Fundo.

“O projeto inicial era positivo”, avalia Celso Napolitano, presidente da Fepesp. Mas, “o governo deveria estabelecer o preço da vaga e não a instituição privada. Isso não aconteceu. O Estado passou a comprar vaga pelo preço de vitrine, sem negociar valor mais baixo. Adquiriu vagas no atacado, pelo preço unitário, garantindo não haver inadimplência. É um verdadeiro capitalismo sem risco, com cliente cativo e com o setor privado impondo preços”, diz.

Hoje (29), novos livros serão distribuídos aos participantes do Congresso da Jeduca. A versão eletrônica de ‘O Negócio da Educação’ pode ser acessada neste link: http://www.digitalws.com/clientes/ebook/OlhoDagua/index.html

Artigos relacionados

informativos

Técnicos do Ipea apontam risco de crescimento das ações trabalhistas com reforma

Técnicos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontam que, se as instâncias de representação dos trabalhadores não forem fortalecidas, a reforma trabalhista não só prejudicará os trabalhadores como poderá

informativos

Coragem e Mansidão: sobre Dom Paulo Evaristo Arns

A diretoria da Apropucc lamenta profundamente o falecimento, ontem (14), de Dom Paulo Evaristo Arns, grande lutador contra a injustiça e as desigualdades. Confira abaixo o artigo-homenagem escrito pelo jornalista José

informativos

1ª Jornada Rui Campos homenageia professor

Os estudantes da Faculdade de Ciências Sociais da PUC-Campinas realiza nesta sexta-feira (6), a partir das 19h20, na Sala 900 do Campus I, a 1ª Jornada Rui Campos. A Apropucc

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!