Abraço coletivo no Hospital da PUC-Campinas

A imagem pode conter: atividades ao ar livreEm agosto, a prefeitura do município de Campinas anunciou um corte no repasse da verba mensal destinada ao Hospital da PUC-Campinas (HMCP). Estima-se que o valor suprimido poderá chegar a 2 milhões ao mês, fato que certamente acarretará prejuízos ao funcionamento da instituição.

Consolidado como campo de estágio de alunos do CCV, o hospital exerce importante função para a população SUS dependente da Região Metropolitana e áreas adjacentes, bem como emprega centenas de trabalhadores das mais diversas áreas e especialidades.

Diante desse cenário, compreendemos que a mobilização de estudantes, trabalhadores e usuários se faz fundamental para o combater retrocessos em políticas públicas e precarizações de condições de ensino e trabalho no HMCP.

Por isso, convidamos a todos para um abraço coletivo em nosso hospital, em um ato simbólico e político que marcará nossa luta em defesa do SUS e deixará clara nossa posição em relação aos ataques que sistematicamente afetam a saúde pública.

Se você apoia a causa, divulgue e convide amigos, professores, funcionários e usuários para o ato.

Juntos, podemos reverter essa situação!

DATA: 10/10/2017
HORÁRIO: 12h
CONCENTRAÇÃO: Bolsão em frente ao Ambulatório

Organização: Entidades de Base do Centro de Ciências da Vida da PUC-Campinas e Coletivo Semente

Apoio: Apropucc

Fonte: Coletivo Semente

Artigos relacionados

informativos

Encontro de Corais no Sinpro vai encerrar o ano e garantir noite de boa música

O Sinpro Campinas e Região vai realizar seu V Encontro de Corais. Será no dia 16 de dezembro, um sábado, com apresentação do Coral do Sinpro e do Coral Vozes

informativos

Intensificar a mobilização, preparar a Marcha para Brasília

A Contee chama todas as entidades filiadas, os professores e professoras, as técnicas e técnicos administrativos para participarem da marcha de trabalhadores para Congresso Nacional no dia 24 de maio,

informativos

A crise forjada da Previdência

De maneira objetiva a professora e pesquisadora do Instituto de Economia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), desvela o discurso oficial que sustenta, contabilmente, que a Previdência Social

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!