Artigo: O vírus pode salvar o Brasil

Artigo: O vírus pode salvar o Brasil

Samuel Mendonça*

O Brasil adoeceu desde que elegeu candidato favorável a crimes e contra a Constituição Federal, portanto, vírus a ser combatido. Tortura, sonegação e morte são apenas alguns exemplos de defesa de Jair Messias Bolsonaro. Embora não exista relação de causalidade entre a política e coronavírus, questiono: o vírus pode salvar o Brasil?
Um país dividido e polarizado não consegue estabelecer objetivos comuns e fica inerte frente aos problemas sociais. Até antes do vírus, Bolsonaro ou coronavírus, um grupo social criticava o outro. Agora se pode observar muitos contra a COVID-19, apesar de Bolsonaro e seu guru intelectual Olavo de Carvalho menosprezarem o coronavírus. O tema da morte sensibilizou a população em defesa da vida.
A escolha de Bolsonaro não foi bem escolha para todos, como se sabe, mas, rejeição. Explico: parte significativa de votos recebidos por Bolsonaro na eleição de 2018 foi para interromper o Partido dos Trabalhadores no poder. Não parece razoável afirmar que todos que elegeram Bolsonaro são favoráveis à tortura, à morte ou são sonegadores de impostos, não é mesmo?
Sobre a tortura, disse Jair: “Pau-de-arara funciona. Sou favorável à tortura, tu sabe disso. E o povo é favorável também”. Bolsonaro segue favorável à tortura e tem como ídolos: (i) Carlos Alberto Brilhante Ustra, militar condenado pela justiça brasileira por crimes de tortura e (ii) Adriano Magalhães da Nóbrega, miliciano expulso da Polícia Militar e condenado por júri popular. O inciso III do artigo 5º estabelece que “[…] ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante”. Se Bolsonaro é favorável à tortura e se a tortura é crime, logo, Bolsonaro é favorável ao crime e contra a Constituição Federal. O vírus pode salvar o Brasil?
Sobre a sonegação de impostos, Jair Messias afirmou: “Conselho meu e eu faço: eu sonego tudo que for possível”. Recentemente ele afirmou: “É impressionante como a Receita atrapalha o Brasil”. A Lei de nº 2.729 de 1965 trata dos crimes de sonegação. Se Bolsonaro é favorável à sonegação e a sonegação é crime, então, Bolsonaro é favorável ao crime e novamente contra a Constituição. O vírus pode salvar o Brasil?
Sobre a morte, Bolsonaro disse: “Através do voto você não vai mudar nada neste país. […]. Você só vai mudar, infelizmente, quando nós partirmos para uma guerra civil aqui dentro e fazendo um trabalho que o regime militar não fez, matando 30 mil e começando por FHC”. Sobre o coronavírus, ele disse: “[…] vão morrer alguns. Sim, vão morrer. Mas, não podemos deixar esse clima todo que está aí. Prejudica a economia”. O artigo  Caput da CF estabelece que “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade […]”. Se Bolsonaro é favorável à morte, seja de FHC ou, de uns 30 mil ou de infectados por coronavírus, então, ele não defende a vida, princípio constitucional por excelência. O vírus pode salvar o Brasil?

Ao questionar se o vírus pode salvar o Brasil refiro-me a Bolsonaro e ao coronavírus. O coronavírus tem unido o povo brasileiro que já compreendeu a necessidade de ações para a sua desaceleração. Bolsonaro, por outro lado, além de não poder salvar o Brasil, o coloca em risco, minimizando o coronavírus e, na contramão das orientações da Organização Mundial da Saúde, pediu que as pessoas voltassem ao trabalho, comprometendo a vida de milhões de brasileiros.

(*) Samuel Mendonça – Professor Titular vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Mestrado e Doutorado, linha de pesquisa Políticas Públicas em Educação, líder do grupo de pesquisa Política e Fundamentos da Educação (CNPq/PUC-Campinas).

Fonte: Topa Pensar?

Artigos publicados não representam a posição da Apropucc e suas informações são de total responsabilidade dos autores.

Artigos relacionados

informativos

Lançamento do Plano Popular de Emergência em Campinas

Desde quando a democracia foi duramente atacada com o golpe que tirou a presidenta Dilma Rousseff, a situação econômica, institucional e política só se agravaram. Hoje, diante do agravamento de

informativos

Estudo da OCDE revela desafios da educação superior no Brasil

Diversas fontes compilam dados que permitem fazer uma caracterização desses profissionais, além de conhecer suas percepções e visões de mundo O que sabemos sobre os professores do Brasil? Diversos levantamentos

informativos

Campanha “Inclusão pelo Conhecimento” oferece acesso gratuito às palestras com temas variados

A Rabeca Cultural e o “Projeto Revisitando o Brasil – do Local ao Global, do Global ao Local – Viagens Contextualizadas” anunciam a primeira palestra online Cidadania e Direitos Sociais, um Olhar Sociológico, a

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!