Artigo: O vírus pode salvar o Brasil

Artigo: O vírus pode salvar o Brasil

Samuel Mendonça*

O Brasil adoeceu desde que elegeu candidato favorável a crimes e contra a Constituição Federal, portanto, vírus a ser combatido. Tortura, sonegação e morte são apenas alguns exemplos de defesa de Jair Messias Bolsonaro. Embora não exista relação de causalidade entre a política e coronavírus, questiono: o vírus pode salvar o Brasil?
Um país dividido e polarizado não consegue estabelecer objetivos comuns e fica inerte frente aos problemas sociais. Até antes do vírus, Bolsonaro ou coronavírus, um grupo social criticava o outro. Agora se pode observar muitos contra a COVID-19, apesar de Bolsonaro e seu guru intelectual Olavo de Carvalho menosprezarem o coronavírus. O tema da morte sensibilizou a população em defesa da vida.
A escolha de Bolsonaro não foi bem escolha para todos, como se sabe, mas, rejeição. Explico: parte significativa de votos recebidos por Bolsonaro na eleição de 2018 foi para interromper o Partido dos Trabalhadores no poder. Não parece razoável afirmar que todos que elegeram Bolsonaro são favoráveis à tortura, à morte ou são sonegadores de impostos, não é mesmo?
Sobre a tortura, disse Jair: “Pau-de-arara funciona. Sou favorável à tortura, tu sabe disso. E o povo é favorável também”. Bolsonaro segue favorável à tortura e tem como ídolos: (i) Carlos Alberto Brilhante Ustra, militar condenado pela justiça brasileira por crimes de tortura e (ii) Adriano Magalhães da Nóbrega, miliciano expulso da Polícia Militar e condenado por júri popular. O inciso III do artigo 5º estabelece que “[…] ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante”. Se Bolsonaro é favorável à tortura e se a tortura é crime, logo, Bolsonaro é favorável ao crime e contra a Constituição Federal. O vírus pode salvar o Brasil?
Sobre a sonegação de impostos, Jair Messias afirmou: “Conselho meu e eu faço: eu sonego tudo que for possível”. Recentemente ele afirmou: “É impressionante como a Receita atrapalha o Brasil”. A Lei de nº 2.729 de 1965 trata dos crimes de sonegação. Se Bolsonaro é favorável à sonegação e a sonegação é crime, então, Bolsonaro é favorável ao crime e novamente contra a Constituição. O vírus pode salvar o Brasil?
Sobre a morte, Bolsonaro disse: “Através do voto você não vai mudar nada neste país. […]. Você só vai mudar, infelizmente, quando nós partirmos para uma guerra civil aqui dentro e fazendo um trabalho que o regime militar não fez, matando 30 mil e começando por FHC”. Sobre o coronavírus, ele disse: “[…] vão morrer alguns. Sim, vão morrer. Mas, não podemos deixar esse clima todo que está aí. Prejudica a economia”. O artigo  Caput da CF estabelece que “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade […]”. Se Bolsonaro é favorável à morte, seja de FHC ou, de uns 30 mil ou de infectados por coronavírus, então, ele não defende a vida, princípio constitucional por excelência. O vírus pode salvar o Brasil?

Ao questionar se o vírus pode salvar o Brasil refiro-me a Bolsonaro e ao coronavírus. O coronavírus tem unido o povo brasileiro que já compreendeu a necessidade de ações para a sua desaceleração. Bolsonaro, por outro lado, além de não poder salvar o Brasil, o coloca em risco, minimizando o coronavírus e, na contramão das orientações da Organização Mundial da Saúde, pediu que as pessoas voltassem ao trabalho, comprometendo a vida de milhões de brasileiros.

(*) Samuel Mendonça – Professor Titular vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Mestrado e Doutorado, linha de pesquisa Políticas Públicas em Educação, líder do grupo de pesquisa Política e Fundamentos da Educação (CNPq/PUC-Campinas).

Fonte: Topa Pensar?

Artigos publicados não representam a posição da Apropucc e suas informações são de total responsabilidade dos autores.

Artigos relacionados

informativos

Contribuição Assistencial e Previsão Orçamentária 2019 são aprovadas em assembleias

No último sábado, dia 01, o Sindicato dos Professores de Campinas e região realizou assembleias importantes para a definição do futuro e da sustentação financeira da entidade. As primeiras assembleias

informativos

Jornal da Apropucc – Outubro/2015

Baixe aqui o Jornal da Apropucc, de Outubro de 2015. Boa leitura!  

informativos 0 comentários

Debate e Lançamento do livro “Reforma Empresarial da Educação”

No mês do professor e da professora a Apropucc e o CES organizam o debate e lançamento do livro “Reforma Empresarial da Educação: nova direita, velhas ideias”, com a presença

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!