Diap lança cartilha sobre Reforma Trabalhista

O Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) lançou a cartilha “Reforma Trabalhista e seus reflexos sobre os trabalhadores e suas entidades representativas” como forma de contribuir com a discussão e a luta do movimento sindical contra o desmonte dos direitos trabalhistas.

Na apresentação do documento o Diap afirma que “A investida sobre os direitos trabalhistas não é uma ação isolada. Faz parte de uma estratégia de redução do Estado, tanto na formulação e implementação de políticas públicas de interesse social, quanto na capacidade de tributação, de regulação, de exploração da atividade econômica e da prestação de serviços. A ideia é entregar parcela significativa desses segmentos à lucratividade do mercado”.

A cartilha, composta por perguntas e respostas a respeito da reforma, tem texto do jornalista Antônio Augusto de Queiroz e compõe a série Educação Política.

Para Ulisses Riedel, Diretor Técnico do DIAP, a reforma trabalhista “pretende desregulamentar direitos e regulamentar restrições. Ou seja, retirar-se a proteção da lei em tudo que possa favorecer o trabalhador e incluir-se na lei tudo que possa dificultar o acesso ou a concessão de direitos. É uma clara opção pelo capital em detrimento do trabalho”.

Confira abaixo a cartilha na íntegra:

Artigos relacionados

informativos

Ato contra o feminicídio e em memória às vítimas da “Chacina do Réveillon”

A Apropucc convoca os professores e as professoras a participarem do ato “Nenhuma a Menos – O Machismo Mata!” que será realizado amanhã (5), a partir das 17h, no Largo do

informativos

Contee denuncia crescimento e concentração do ensino privado no Brasil

Na manhã desta quarta-feira, 21, Madalena Guasco Peixoto, coordenadora da Secretaria-Geral da Contee, apresentou no Seminário Nacional Privatização da Educação no Brasil a pesquisa “A privatização da educação pública brasileira:

informativos

Pesquisa da Fepesp será apresentada em Congresso Educacional em Cuba

A pesquisa exclusiva realizada pela Federação dos Professores do Estado de São Paulo – Fepesp em novembro passado (Uso de tecnologia dentro e fora das salas de aula – 2016)

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!