Nota de Solidariedade aos Professores Demitidos e de Repúdio ao Desmonte da Educação

A diretoria Apropucc recebeu com indignação o anúncio divulgado pela mídia da demissão coletiva de professores do ensino privado e decidiu expressar solidariedade aos professores demitidos e repúdio ao desmonte da educação. Confira abaixo o documento:

nota_apropucc

NOTA DE SOLIDARIEDADE AOS PROFESSORES DEMITIDOS E DE REPÚDIO AO DESMONTE DA EDUCAÇÃO

 

Nos últimos dias recebemos com surpresa e apreensão notícias de demissão coletiva de professores de várias instituições de ensino, sobretudo do setor universitário e privado.

Ao receber com indignação essas notícias, a diretoria da Apropucc vem a público prestar solidariedade aos professores demitidos e repudiar, de forma veemente, a concepção mercadológica por trás das medidas tomadas por tais instituições de ensino que, aproveitando-se do desmonte de direitos gerado pela Reforma Trabalhista – em vigor há mais de um mês – não apenas tornam o trabalho docente precário, mas aderem a um projeto de demolição da própria Educação como concebida em nossa Constituição Federal.

A Apropucc entende que o que ocorre no Brasil não é apenas uma crise financeira que obriga as instituições a demitirem para salvar suas finanças. Trata-se do projeto neoliberal selvagem sendo implantado no país, projeto que requer a privatização do setor público, o Estado mínimo, a recolonização do país no campo da economia e o enfraquecimento da classe trabalhadora. Daí a aprovação da PEC 55, que congela por 20 anos os investimentos na educação, saúde e serviço público, a ampliação irrestrita da terceirização, as reformas do Ensino Médio e a lei da mordaça, a trabalhista e a da previdência, a perda de soberania pela entrega de nossas riquezas e empresas estratégicas ao controle estrangeiro, todas medidas encampadas pelo atual governo.

Enquanto cresce o número de juízes do trabalho que veem com suspeita a Reforma Trabalhista, seja pela inconstitucionalidade de muitos de seus artigos ou por sua insegurança jurídica, vemos aumentarem os ataques à educação e aos professores de forma veloz e de grande proporção para garantir um cenário favorável ao lucro do mercado educacional, aplicando para isso, de forma massiva, a terceirização e a pejotização, tratando o setor como negócio e, até mesmo, criando condições favoráveis para a venda dessas instituições a investidores estrangeiros.

Esse projeto em curso, de forma coerente, faz do desmonte da Educação um campo fértil para enfraquecer o povo e apaziguá-lo diante da perda de direitos e das alterações no mundo do trabalho e da economia, jogando a conta da crise por ele gerada nas costas da classe trabalhadora e favorecendo o rentismo e o capital estrangeiro.

Observamos que não é por acaso que, em algumas instituições de renome na esfera da pesquisa e de sua produção acadêmica, tenham tomado medidas de fechar cursos bem conceituados e demitido os docentes que se destacam como progressistas e defensores da democracia no mundo acadêmico ou nas lutas sociais.

A Apropucc, fiel à sua trajetória de lutas pelos direitos dos professores e pela Educação democrática e acessível a todos, manifesta sua solidariedade a todos os professores demitidos e aos sindicatos de professores do país inteiro que estão resistindo a esse desmonte. Esperamos que a população não aceite esse perverso projeto, que as instituições idôneas não se rendam ao fácil caminho neoliberal e busquem formas criativas de garantir a excelência na Educação e o compromisso ético com a comunidade interna e o país.

Campinas, 18 de Dezembro de 2017.

Apropucc

Associação dos Professores da PUC-Campinas

Artigos relacionados

informativos

Jornal da Apropucc – Agosto/2016

Baixe aqui o Jornal da Apropucc, de Agosto de 2016. Boa leitura!  

informativos 0 comentários

Sindicato da Construção Civil realiza palestra com Márcio Pochmman

O Sindicato da Construção, Montagem e Mobiliário de Campinas e Região (Sinticom) realiza na Sexta Cultural, dia 25/09, às 18h30, no Auditório João do Prumo, a palestra “As perspectivas da

informativos

Ato contra o feminicídio e em memória às vítimas da “Chacina do Réveillon”

A Apropucc convoca os professores e as professoras a participarem do ato “Nenhuma a Menos – O Machismo Mata!” que será realizado amanhã (5), a partir das 17h, no Largo do

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!