Assembleia vai discutir a contribuição sindical e a resistência à reforma trabalhista

Querem destruir seu Sindicato e junto com ele os seus direitos! A estratégia do governo e dos patrões é enfraquecer nossa organização e, para isso, a Reforma Trabalhista alterou de forma unilateral as regras que de financiamento dos Sindicatos. Hoje, nos mantemos com menos de 30% da arrecadação do ano de 2016. Agora, a sustentação financeira do Sindicato depende apenas da contribuição dos sindicalizados, embora as conquistas sejam para todos.

Com os sindicatos fragilizados, nossos direitos vão virar pó! Recesso, hora atividade, bolsa de estudos, férias não parceladas, garantia semestral de salário e outros direitos históricos da categoria podem acabar ou serem drasticamente reduzidos.

Sem o Sindicato quem perde é a categoria!

Por isso o Sinpro Campinas e região quer a participação de todos os professores, sindicalizados ou não, na assembleia do dia 3 de março. às 9h, na sede da entidade. É a categoria – e não os mentores da reforma trabalhista – que deve decidir sobre a sustentação financeira de seu sindicato e a cobrança da contribuição sindical.

Fonte: Sinpro Campinas

Artigos relacionados

informativos

Impera o caos jurídico na legislação trabalhista

José Geraldo de Santana Oliveira (*) Como já foi fartamente noticiado, caducou-se, no dia 23, a Medida Provisória (MP) N. 808/2017, baixada (tecnicamente, seria editada, mas como, efetivamente, tem caráter

informativos

Kroton: A alta do inimigo da educação

“Em termos de educação pública nunca experimentamos um inimigo com uma força social tão concentrada como esse.” A frase, que se refere à Kroton Educacional S.A., foi publicada no dia

informativos

Técnicos do Ipea apontam risco de crescimento das ações trabalhistas com reforma

Técnicos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontam que, se as instâncias de representação dos trabalhadores não forem fortalecidas, a reforma trabalhista não só prejudicará os trabalhadores como poderá

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!