Assembleia vai discutir a contribuição sindical e a resistência à reforma trabalhista

Querem destruir seu Sindicato e junto com ele os seus direitos! A estratégia do governo e dos patrões é enfraquecer nossa organização e, para isso, a Reforma Trabalhista alterou de forma unilateral as regras que de financiamento dos Sindicatos. Hoje, nos mantemos com menos de 30% da arrecadação do ano de 2016. Agora, a sustentação financeira do Sindicato depende apenas da contribuição dos sindicalizados, embora as conquistas sejam para todos.

Com os sindicatos fragilizados, nossos direitos vão virar pó! Recesso, hora atividade, bolsa de estudos, férias não parceladas, garantia semestral de salário e outros direitos históricos da categoria podem acabar ou serem drasticamente reduzidos.

Sem o Sindicato quem perde é a categoria!

Por isso o Sinpro Campinas e região quer a participação de todos os professores, sindicalizados ou não, na assembleia do dia 3 de março. às 9h, na sede da entidade. É a categoria – e não os mentores da reforma trabalhista – que deve decidir sobre a sustentação financeira de seu sindicato e a cobrança da contribuição sindical.

Fonte: Sinpro Campinas

Artigos relacionados

informativos

Abaixo-assinado: pais, estudantes, professores e gestores rejeitam Lei da Mordaça

Tramita na Câmara Municipal de Campinas o projeto do grupo que se autodenomina “Escola sem partido”. O projeto é de autoria do vereador Tenente Santini (PSD). Entre outras restrições, esse

informativos

Aulas da Unicamp sobre o golpe de 2016 estão disponíveis em vídeos

O anúncio, pela Universidade de Brasília (UnB), de que realizaria no início de 2018 o curso “O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil” virou debate –

informativos

Comunicado da Apropucc orienta sobre Greve Geral

Comunicado da Apropucc orienta os professores e as professoras a respeito da Greve Geral.      

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!