Debate com candidatos a deputado estadual fez sucesso entre estudantes e professores

Na terça-feira (18) à noite, no Auditório Cardeal Agnelo Rossi, seis candidatos a deputado estadual participaram do segundo debate das eleições de 2018, promovido pela Apropucc, Sinpro Campinas e PUC-Campinas.

Participaram do encontro os candidatos e as candidatas Dra. Mariana Moura (PPL), Paulo Bufalo (PSOL), Gustavo Petta (PCdoB), Renato Simões (PT), Comandante Lourdes – Maria de Lourdes Soares (PSD), Robson Aparecido Primo (PDT) e Cintia Teixeira Zaparolli (PCO). Marina Helou (REDE) confirmou a presença, mas não compareceu.

O debate tratou de questões como a retomada do desenvolvimento, investimento em Educação e Saúde, superação das desigualdades sociais, geração de renda e combate aos preconceitos, investimento em Ciência e Tecnologia, fiscalização do Executivo e Lei da Transparência.

Durante as sabatinas entre os candidatos surgiram propostas para combater a violência contra “minorias” marginalizadas e discriminadas como LGBT, negros e mulheres. Foi unânime a ideia de que para prevenir os ataques é preciso articular políticas públicas de combate às desigualdades e de proteção à essas populações. Além disso, reforçaram que a garantia da participação nos espaços públicos, o respeito à cidadania e a luta em defesa de direitos humanos devem pautar as ações dos políticos, evitando, principalmente, o incitamento de violência e intolerância.

Em várias falas da plateia ficou reforçadaa necessidade de elegemos uma representação de candidatos comprometidos como os interesses da cidade.

Houve desentendimento entre os candidatos sobre políticas públicas reparadoras como o Prouni e Fieis. Para alguns a medida é paliativa, por isso não é a melhor solução, mas tem dado conta de garantir o acesso às universidades públicas. Outros defenderam que é preciso investir nos ensinos básico e médio públicos para permitir condições ao jovem de disputar vagas nestas instituições. Mas ambos foram unânimes em afirmar que é preciso ampliar os investimentos na USP, Unicamp e Unesp, principalmente nos Hospitais Universitários.
Para finalizar um dos candidatos lembrou que temos que fazer um grande esforço para retomar os investimentos em programas sociais, revogar as reformas prejudiciais à população e cobrar a implementação de reformas que não aconteceram, como a Tributária e a Democratização da Comunicação, sem deixar de lado o fomento à economia para alavancar a geração de emprego.

A comunidade acadêmica e a sociedade tiveram oportunidade de ouvir e ser ouvida no debate, encaminhando perguntas por escrito e no microfone.

Os dois debates tiveram como tema de inspiração a Encíclica do Papa Francisco que foi destaque no Colóquio Laudato Si’ (Louvado Sejas): por uma ecologia integral, que convoca a sociedade a ter uma vida simples, com consumo consciente e comportamentos e práticas justas e sustentável. Aos representantes políticos fica a ideia de pensar políticas que levem em conta o desenvolvimento sustentável.

Para a diretoria da Apropucc a realização dos dois debates eleitorais cumpriu com êxito a proposta de levar reflexão à comunidade acadêmica fomentando as discussões que ultrapassam os muros da Universidade dialogando com as propostas dos candidatos e candidatas.

Artigos relacionados

Notícias

Eleição: confira os locais e horários de votação

A eleição para escolha da nova diretoria da Associação dos Professores da PUC-Campinas (Apropucc) terá início nesta segunda-feira (9) e se estende até sexta-feira (13). Os professores terão a oportunidade

Notícias 0 comentários

Para Dieese, nova lei trabalhista ‘abriu as portas do inferno’

A Lei 13.467, que alterou a legislação trabalhista, “abriu as portas do inferno”, segundo o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, um dos participantes de debate promovido nesta quinta-feira

Notícias

Para CNBB, Reforma da Previdência “escolhe o caminho da exclusão social”

A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou, nesta quinta-feira, dia 23 de março, uma nota sobre a Reforma da Previdência. No texto, aprovado pelo Conselho Permanente

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!