Anamatra e entidades manifestam-se contra discursos de ódio e corrupção endêmica e pela preservação do sistema de Justiça do Trabalho

Em nota, Anamatra, Conselho Federal da OAB, CNBB, ANPT, Sinait, Abrat e Fenaj postulam a pacificação e a concórdia durante o pleito eleitoral que se aproxima e após o seu desfecho

 A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), juntamente com o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait), a Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas (Abrat) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) publicaram, quinta-feira (18), nota conjunta em que repudiam publicamente toda e qualquer manifestação de ódio e desprezo aos direitos humanos de qualquer cidadão brasileiro, postulando a pacificação e a concórdia durante o pleito eleitoral que se aproxima e após o seu desfecho, como também pugnando pela preservação do sistema de proteção dos direitos sociais constitucionalemnte estabelecido, reconhecendo que justiça e paz devem necessariamente caminhar lado a lado, inclusive no campo social.

No texto, as entidades manifestam a defesa irrestrita e incondicional dos direitos fundamentais sociais, inclusive os trabalhistas, e da imprescindibilidade das instituições que os preservam, nomeadamente a Magistratura do Trabalho, o Ministério Público do Trabalho, a Auditoria Fiscal do Trabalho e a advocacia trabalhista, todos cumpridores de históricos papéis na afirmação da democracia brasileira. “Não há desenvolvimento sem pacificação social, como não há boa governança sem coerência constitucional, e de que tampouco pode haver Estado Democrático de Direito sem Estado Social com liberdades públicas”, ressaltam.

Fonte: Anamatra

Artigos relacionados

Notícias

11/04: Aula Pública sobre a Reforma da Previdência

Na terça-feira (11), das 11h35 às 13h15, o Campus II da PUC-Campinas (sala B-35) sediará a aula pública sobre a Reforma da Previdência. A intenção é discutir com os professores

Notícias

NOTA PÚBLICA: Apropucc repudia Projeto de Lei baseado na “Escola Sem Partido” e se solidariza com o professor Arnaldo Lemos

Em nota oficial a diretoria da Apropucc manifesta seu repúdio ao projeto de lei campineiro que tem como base a proposta “Escola Sem Partido” e se solidariza com o professor

Notícias

A OIT e a luta contra a Reforma Trabalhista do governo Temer: possibilidades e limites

O artigo abaixo foi elaborado pela coordenadora da Secretaria de Relações Internacionais da Contee, diretora do Sinpro Campinas e da CTB e vice-presidenta da CEA, Maria Clotilde Lemos Petta. No

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!