UNE convoca novamente os estudantes a se mobilizarem

O último dia 15 de Maio representou para a história do Brasil um marco na defesa da nossa educação. As universidades, institutos federais, escolas, públicas e privadas, paralisaram suas atividades, estudantes, professores, trabalhadores e famílias saíram as ruas para demonstrar sua indignação contra os cortes feitos na educação brasileira que prejudicam seriamente o funcionamento de todas universidades e institutos federais em todo o país. Alcançamos mais de dois milhões de pessoas nas ruas.

Diversas entidades educacionais, pesquisadores e os próprios reitores já afirmaram que esses cortes prejudicam pagamentos de questões essenciais para o funcionamento dessas instituições, portanto o discurso do governo que existe um contingenciamento de recursos que podem ser liberados, não se sustenta. Assim como não é real o que o Ministro da Educação tem dito ao tentar colocar a responsabilidade desses cortes em governos anteriores. Os cortes na educação fazem parte de uma decisão política desse governo, que não busca outras alternativas para solução dos problemas fiscais, enquanto o pagamento de juros absurdos aos bancos continuam aumentando.

Além disso, mesmo após o dia 15 de Maio e as grandes manifestações, o governo continua com os ataques à educação. No dia 16 Bolsonaro lançou um decreto que altera regras sobre escolha de dirigentes universitários, colocando essas indicações nas mãos do governo, o que fere diretamente a autonomia e a democracia universitária na escolha de diretores, pró-reitores, etc. No mesmo dia o presidente do INEP foi demitido, com um objetivo claro, indicar um novo nome que tenha disposição de burlar a lei de proteção de dados e acessar, de maneira ilegal, informações de milhões de estudantes para emitir Carteiras de Estudante, em uma retaliação às entidades estudantis que tem lutado com firmeza para defender a educação.

Nesse sentido a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES) e a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) mais uma vez convoca a todos e todas estudantes para se mobilizarem nos próximos dias, indo às ruas com suas produções acadêmicas e materiais de estudo; convocando assembleias em todas universidades, cursos, institutos federais e escolas; bem como convocando paralisações e a presença nos atos do dia 30 de Maio, acumulando forças também para a luta contra a Reforma da Previdência que terá seu ápice na Greve Geral de todos trabalhadores no dia 14 de Junho.

União Nacional dos Estudantes 

União Brasileira dos Estudantes Secundaristas

Associação Nacional de Pós-Graduandos 

São Paulo, 17 de Maio de 2019.

Fonte: União Nacional dos Estudantes – UNE

Artigos relacionados

Notícias

TV Fepesp: Reforma do Ensino Médio deve ser rejeitada

A TV Fepesp traz ao estúdio Cesar Callegari, presidente da comissão de elaboração da Base Nacional Comum Curricular, membro do Conselho Nacional da Educação do MEC. Callegari é categórico sobre

Notícias

Audiência sobre Escola Sem Partido

A ALESP (Assembleia Legislativa de São Paulo) realizará amanhã (25), das 19 às 22h, uma audiência pública sobre os projetos de lei ′Escola Sem Partido′. A audiência é uma iniciativa

Notícias

Ministra do TST participa de palestra organizada por Apropucc e CES

Na abertura do Jubileu de 40 anos da entidade, a Apropucc convida todos para a palestra “Um olhar sobre a Reforma Trabalhista: tendências e perspectivas”, com a ministra do Tribunal

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!