25/11 é Dia Nacional de Lutas

25/11 é Dia Nacional de Lutas

diadelutaAs centrais sindicais CSP-Conlutas, CUT (Central Única dos Trabalhadores), UGT (União Geral dos Trabalhadores), Nova Central Sindical, Força Sindical, Intersindical, CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil) e CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) estão convocando para sexta-feira (25) mais um Dia Nacional de Lutas com greves, paralisações e mobilizações em todo o país.

Neste “Novembro de Lutas” caminhamos para a construção de uma frente contra a supressão de direitos, flexibilização e precarização do trabalho. E a paralisação tem por objetivo preparar nossa mobilização nacional com a construção de uma greve geral contra a situação de ataques vivida pelos brasileiros. Além de resistir para que nossos direitos historicamente conquistados não sejam retirados.

Diante da agenda agressiva imposta pelo governo Temer, as centrais decidiram somar forças em quatro pontos unitários, sendo eles:

  • Em defesa da saúde e educação: contra a PEC 55 (antiga 241) e a Reforma do Ensino Médio;
  • Em defesa dos direitos dos trabalhadores: contra a Reforma Trabalhista;
  • Em defesa da aposentadoria: contra a Reforma da Previdência;
  • Em defesa do emprego, pela redução da jornada de trabalho sem redução de salário.

Preocupada com os rumos do país a Apropucc integra, em Campinas, a Frente Brasil Popular que convoca toda a classe trabalhadora, em especial, os professores, para divulgar e participar desse enfrentamento.

É chegado o momento de fortalecermos nossa consciência de classe, unidade e organização para a resistência e a transformação sociedade.

Clique aqui para entender como funciona o esquema da PEC 55.

Artigos relacionados

Notícias

Psicodrama Público: E aí? A sua vida se repete?

E se essa minha vida se repetisse sempre? Essa é a provocação apresentada pelo “Psicodrama Público – Teatro da Vida” que será realizado dia 1° de Outubro, das 19 às

Notícias

Unicamp também ministrará disciplina sobre o golpe

Jornal GGN – A disciplina especial ‘O golpe de 2016 e a democracia’, do professor Luis Felipe Miguel, na UnB, que fez com que o ministro da Educação, Mendonça Filho, esbravejasse,

Notícias

Os desafios para as escolas garantirem os direitos dos estudantes trans

Embora os estudantes trans possam usar seus nomes sociais nos registros escolares, redes precisam superar transfobia e promover inclusão  O estudante trans Lucas Mateus, 17 anos, conseguiu terminar o terceiro

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!