Assembleia do Sinpro sobre contribuição assistencial da Educação Superior

A Contribuição Assistencial é uma das fontes de receita que compõe o orçamento do sindicato e permite que sejam desenvolvidas ações voltadas para a manutenção de condições dignas de trabalho, com reajustes que reponham as perdas inflacionárias e garantam direitos históricos da categoria: Bolsa para dependentes, recesso de 30 dias, semestralidade e uma série de direitos preservados pela nossa Convenção Coletiva de Trabalho. Por isso o Sinpro Campinas e região fará, dia 30/11, às 10h00, na sede do Sindicato, assembleia para discutir com os professores da Educação Superior a cobrança da taxa.

A organização necessária para que as negociações representem efetivamente a vontade dos professores e professoras, definida nas assembleias, exige gastos com publicidade, departamento jurídico, logística para realização de assembleias, publicação de editais, viagens até São Paulo, onde se realizam as negociações e materiais de divulgação.

Desde a Reforma Trabalhista, os recursos do sindicato foram reduzidos drasticamente, com reflexos em toda a estrutura do sindicato. Apesar dessa quebra de arrecadação, conseguimos, com esforço e dedicação, manter uma entidade forte e combativa na luta pelos direitos da categoria.

Professores e professoras, a única maneira de enfrentarmos as atuais dificuldades é com união e participação! Venha para assembleia, ajude a pensar nas estratégias que devemos usar nesse embate desigual e contribua para a manutenção da estrutura do seu sindicato! Ele é um instrumento de luta pelos nossos direitos e pela superação das desigualdades na sociedade.

CONTRIBUICAO-ASSISTENCIAL-ED-SUPERIOR

Fonte: Sinpro Campinas

Artigos relacionados

Notícias

Campanha Salarial Educação Básica: tem assembleia sábado (9), às 9h, no Sinpro Campinas

O Sinpro Campinas e região convoca todos os professores da Educação Básica para Assembleia da Campanha Salarial no próximo sábado (9/6), às 9h, na sede do Sindicato. Hoje (5), o

Notícias 0 comentários

Documentário: “Terceirizado, um trabalhador brasileiro”

No momento atual em que o argumento da moralidade esparrama pelo país, nada mais oportuno que examinar o fenômeno da terceirização, sobretudo pela coincidência de que nesse mesmo momento o

Notícias

Unicamp também ministrará disciplina sobre o golpe

Jornal GGN – A disciplina especial ‘O golpe de 2016 e a democracia’, do professor Luis Felipe Miguel, na UnB, que fez com que o ministro da Educação, Mendonça Filho, esbravejasse,

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!