Mês da Consciência Negra – Unicamp organiza calendário sobre “Africanidades Brasileiras”

Mês da Consciência Negra – Unicamp organiza calendário sobre “Africanidades Brasileiras”

Até 30 de novembro ocorrerá o Unicamp Afro, com o evento “Africanidades brasileiras: epistemologias em debate”.
O evento tem como objetivo resgatar e valorizar os traços afro-brasileiros que compõem a construção da identidade do país, através de várias atividades como oficinas, palestras, apresentações culturais e a I Feira Afro-Brasileira da Unicamp.

Sobre Africanidades brasileiras: epistemologias em debate, resulta do conhecimento da cultura afro-brasileiro em diferentes perspectivas: histórica, social, política, educacional, filosófica, artísticas, normativa e acadêmica.

A programação completa pode ser acessada no link https://www.ggbs.gr.unicamp.br/unicampafro/. O encontro conta com o apoio de diversas entidades do movimento negro é organizado por órgãos e coletivos da Unicamp.

Marcha Zumbi

No Dia Nacional da Consciência Negra, 20 de Novembro, acontece em Campinas a Marcha Zumbi dos Palmares. A concentração será às 10h, na Estação Cultura. A marcha traz como lema “Vidas Negras Importam” que clama o fim da violência contra a juventude negra no Brasil.

Segundo dados  divulgados pelo UNICEF, de cada mil adolescentes brasileiros, quatro vão ser assassinados antes de completar 19 anos. Se nada for feito, serão 43 mil brasileiros entre os 12 e os 18 anos mortos de 2015 a 2021, três vezes mais negros do que brancos. Entre os jovens, de 15 a 29, nos próximos 23 minutos, uma vida negra será perdida e um futuro cancelado.

 É necessário que o Estado e a sociedade se comprometam com o fim do racismo – elemento chave na definição das desigualdades sociais e do perfil das vítimas da violência no país.

zumbi_marcha

Artigos relacionados

Notícias 0 comentários

Para Dieese, nova lei trabalhista ‘abriu as portas do inferno’

A Lei 13.467, que alterou a legislação trabalhista, “abriu as portas do inferno”, segundo o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, um dos participantes de debate promovido nesta quinta-feira

Notícias

Temer não repõe inflação do salário mínimo e derruba poder de compra dos trabalhadores

Apesar da inflação acumulada de quase 9% e preços de serviços básicos, como luz e gás, corroerem os salários dos trabalhadores, há dois anos Temer não repõe inflação do salário

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!