Abaixo-assinado: pais, estudantes, professores e gestores rejeitam Lei da Mordaça

Tramita na Câmara Municipal de Campinas o projeto do grupo que se autodenomina “Escola sem partido”. O projeto é de autoria do vereador Tenente Santini (PSD). Entre outras restrições, esse projeto proíbe o professor de “estimular a participação dos alunos de manifestações, atos públicos ou passeatas”, de “emitir opiniões pessoais sobre fatos históricos, ideologias ou movimentos religiosos”. O poder público também fica impedido “de se envolver em questões relativas à orientação sexual, vetando a possibilidade de aplicação da chamada ideologia de gênero”.

Os professores, pais, estudantes e gestores da rede de ensino pública e privada da cidade de Campinas, consideram que a proposta impossibilita o que o próprio vereador propõe: “preparar o aluno para o exercício da cidadania” e “apresentar as principais versões, teorias, opiniões e perspectivas concorrentes a respeito da matéria”.

Entendemos que o exercício da cidadania implica a formação integral dos alunos, a existência de uma escola que possibilite às crianças e aos jovens pensarem por eles mesmos. Não basta adquirir conhecimento, é preciso refletir sobre o meu lugar no mundo, a maneira como os sentidos desse mundo afetam cada um de nós e os que nos cercam.

Esperamos que os senhores vereadores vetem esse projeto em defesa da cidadania das crianças e dos jovens que frequentam nossas escolas.

Para assinar este abaixo-assinado, clique aqui.

Artigos relacionados

informativos

Benefícios do INSS acima do salário mínimo são reajustados em 11,28%

Os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foram reajustados em 11,28%, de acordo com portaria dos ministérios do Trabalho e Previdência Social e da Fazenda, publicada na

informativos

Intensificar a mobilização, preparar a Marcha para Brasília

A Contee chama todas as entidades filiadas, os professores e professoras, as técnicas e técnicos administrativos para participarem da marcha de trabalhadores para Congresso Nacional no dia 24 de maio,

informativos

Campanha Salarial da Educação Superior: vencemos!

Entramos em campanha com duas metas principais: acordo de dois anos e aumento real. Lacramos as duas metas em uma jornada difícil — mas bem-sucedida! As assembleias de abril decidiram:

1 comentário

Deixe um comentário