Sinpro fará assembleias sobre Previsão Orçamentária e Contribuição Assistencial

O Sindicato dos Professores e Campinas e região realiza, no dia 01 de dezembro, a Assembleia Ordinária de Previsão Orçamentária para 2019 e a Assembleia para deliberar sobre a Cobrança da Contribuição Assistencial.

A “reforma trabalhista” resultou na diminuição drástica do recolhimento da Contribuição Sindical, obrigando a diretoria a realizar cortes na estrutura do Sinpro. Porém, na atual conjuntura, nossos desafios são ainda maiores: barrar a perversa “reforma” dentro das instituições de ensino, como a contratação por terceirização, pejotização, trabalho intermitente e autônomo exclusivo; manter todos os direitos históricos da nossa Convenção Coletiva de Trabalho e proteger nossa categoria da perseguição ideológica devido à constante ameaça do projeto “escola sem partido”.

Na data, a diretoria do Sinpro também vai apresentar a situação financeira e discutir a sustentação do Sindicato, momento em que são deliberados valores da mensalidade sindical dos associados e da Colônia de Férias. Todos os professores e professoras estão convidados a participar da discussão.

Reiteramos que o Sindicato é o instrumento legítimo de defesa da categoria e é necessário que ele se mantenha forte e combativo para barrar os retrocessos que estão por vir.

As assembleias acontecerão a partir das 9h, na sede do Sinpro, Avenida Professora Ana Maria Silvestre Adade, 100, Pq. das Universidades.

Professora, professor, participe.

CTZ_ASSEMBLEIA_DEZEMBRO_ESCOLHA_1002

Fonte: Sinpro Campinas e Região

Artigos relacionados

Notícias 0 comentários

Rede Minha Campinas: por uma cidade mais justa e inclusiva

Você já ouviu falar da “Minha Campinas”? A Rede Minha Campinas é uma rede de mobilização social incubada pela Rede Nossas Cidades, uma rede de cidades mobilizadas que começou com

Notícias

Como fica o ensino médio médio – vem aí o Ensino Médio “líquido”

Mônica Ribeiro (*)     Publicada no Diário Oficial da União a Lei 13.415 de 16 de fevereiro de 2017, que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação e

Notícias

Governo Alckmin é acusado de retaliação contra estudantes que barraram reorganização

Menos de dois meses após ceder às pressões dos estudantes que ocuparam 213 escolas e as ruas e anunciar, em 4 de dezembro, a suspensão da reorganização da rede estadual

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!