APROPUCC realiza debate sobre “Direitos Humanos: Crise e Perspectiva”

Na semana que vem, celebramos o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Para registrar a importante conquista da Declaração Universal dos Direitos Humanos, no dia 09/12 (quinta-feira), às 18h30, vamos realizar o debate online e ao vivo sobre “Direitos Humanos: crise e perspectivas”.

O evento conta com a participação da advogada e membro da Comissão Estadual de Direitos Humanos da OAB São Paulo, Virgínia Barros, do advogado e professor da PUC-Campinas, Pedro Pulzatto Peruzzo, e do advogado e Conselheiro do Conselho Nacional de Direitos Humanos, Paulo Mariante.

Esse encontro pretende debater os retrocessos civis, políticos, sociais, ambientais etc., que afrontam o Estado Democrático e de Direitos, bem como, somar forças para lutar contra essa conjuntura nacional adversa que privilegia apenas alguns indivíduos.

Esse debate está sendo organizado pela APROPUCC (Associação dos Professores da PUC-Campinas), CES (Centro Nacional de Estudos Sindicais e do Trabalho) e SINPRO (Sindicato dos Professores) de Campinas e Região e será transmitido ao vivo pelas redes sociais das entidades.

Professor(a), reserve já essa data na sua agenda!

DEBATEDORES

Virgínia Barros

É advogada, graduada em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco e mestre em direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie de São Paulo. Foi presidente da UNE (União Nacional Estudantes) na gestão 2013-2015 e professora de Direito Constitucional. É membro da Comissão Estadual de Direitos Humanos da OAB São Paulo.

Pedro Pulzatto Peruzzo

É advogado popular, palestrante e doutor em Direito pela USP e docente do Mestrado em Direito da PUC-Campinas, onde coordena a linha de pesquisa sobre “Cooperação Internacional e Direitos Humanos” e o grupo de pesquisa CNPq “Saúde, Direitos Humanos e Vulnerabilidades”.

Atualmente é advogado voluntário do Morhan (Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase), exercendo representação da entidade junto à Comissão Permanente de Monitoramento e Ações na Implementação das Obrigações Internacionais em Matéria de Direitos Humanos do Conselho Nacional de Direitos Humanos (2021), junto à Relatoria das Nações Unidas para o tema da hanseníase e numa ação civil pública de âmbito nacional que tramita na Justiça Federal para a reparação dos filhos separados de pais com hanseníase no século XX.

Paulo Tavares Mariante

É advogado popular, graduado em Direito pela Universidade Federal de Pelotas, militante do Identidade (Grupo de Luta Pela Diversidade Sexual de Campinas), Secretário de Direitos Humanos da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos), militante da Marcha da Maconha de Campinas e da Articulação Nacional de Marchas da Maconha, Coordenador Geral do Fórum Municipal de Defesa dos Direitos Humanos de Campinas e Conselheiro do Conselho Nacional de Direitos Humanos.

Artigos relacionados

Notícias

Ato contra aumento da tarifa: Isso é exploração! R$4,50 não!

“Isso é exploração! R$4,50 não!” é o tema do ato contra o reajuste da tarifa de transporte em Campinas, que será realizado amanhã (8), a partir das 17h, no Largo do

Notícias

Como funciona o abono de falta?

Professor(a), A ASSEMBLEIA conjunta da Apropucc e do Sinpro contará COM ABONO DE FALTA A Apropucc e o Sinpro solicitaram à reitoria da PUC-Campinas, com 15 dias de antecedência, a

Notícias

Eleições Gerais | Sinpro publica “Tribuna de Debates” de Candidatos

As eleições que se avizinham respondem por um momento crucial da história do Brasil, em que nossas escolhas poderão redefinir os rumos da nação ou mantê-la no caminho da destruição

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!