Ato Político, Cultural e Pedagógico marca o mês dos professores

Em comemoração ao mês dos professores vamos realizar neste sábado (23/10), das 18 às 20h, um Ato Político, Cultural e Pedagógico com apresentação cultural, palestra e roda de conversa, transmitidas pelo YouTube e Facebook do Sinpro Campinas e Região.

Esse evento é gratuito e está sendo organizado pela APROPUCC e Sinpro Campinas e Região em parceria com o Centro Nacional de Estudos Sindicais e do Trabalho (CES).

 

PROGRAMAÇÃO – 23/10 (sábado)

  • 18h: Abertura com Apresentação do vídeo do Coral Paulo Cosiuc do Sinpro Campinas e Região.
  • 18h20: Palestra sobre “A Valorização Docente: A Liberdade de Ensinar e Aprender”, com a exposição da Profa. Dra. Helena de Freitas e a debatedora Profa. Paola Guidi M. de Oliveira.
  • 19h20: Roda de Conversa sobre “Experiências Pedagógicas Inovadoras”, com apresentações de vídeos.

 

Valorização docente no centro da discussão

A partir das 18h20, acontece a palestra sobre “A Valorização Docente: A Liberdade de Ensinar e Aprender”, com exposição da Profa. Dra. Helena de Freitas e debate da Profa. Paola Guidi M. de Oliveira.

Helena de Freitas é doutora em Educação pela Unicamp, tem pós-doutorado pela USP e integra a direção da Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação (Anfope).

Paola Guidi M. de Oliveira é professora de Robótica e Biologia da Rede SESI-SP. É pesquisadora na área de currículos e histórias de vida de professores pelo Grupo de Estudos sobre Práticas Curriculares e Narrativas Docentes (GePraNa).

 

Roda de Conversa

card_mes_professor_23_10_2021_APara finalizar as comemorações, das 19h20 às 20h, os professores Arnaldo Lemos Filho, Karina Mayara Leite Vieira, Fabricia Martins Gomes, João Lopes e Marilis Bassini, que desenvolvem projetos pedagógicos inovadores, vão participar de uma Roda de Conversa sobre “Experiências Pedagógicas Inovadoras”.

O professor de Sociologia da PUC-Campinas e vice-presidente da APROPUCC, Arnaldo Lemos Filho, apresentará o projeto “Cinema na Sala de Aula”.

A professora de Língua Portuguesa, Karina Mayara Leite Vieira, apresentará o projeto #BrotanoPostinho, que em parceria com a Unidade Básica de Saúde da região busca reforçar a importância da vacinação no enfrentamento do Coronavírus. Karina leciona na Escola EMEF Maria Pavanati Favaro (7 anos e EJA), da Rede Municipal de Campinas.

A professora de Língua Portuguesa, Fabricia Martins Gomes, que além de professora é poeta, organizou o Tapiosia, um sarau que envolveu toda a comunidade escolar. Fabricia leciona na EMEF/EJA Oziel Alves Pereira, da Rede Municipal de Campinas. E também é pesquisadora do Laboratório de Observação e Estudos Descritivos (Loed) da Faculdade de Educação da Unicamp.

O professor João Lopes, destacará na sua apresentação a importância da música no desenvolvimento dos estudantes. Lopes dá aulas de Artes Musicais na Escola Comunitária.

A professora de História, Marilis Bassini, apresentará o projeto “Games, Gamificação e Metodologias Ativas: um Passo para a Educação Disruptiva”. Marilis dá aulas nas cidades de Americana, Santa Barbara e Piracicaba.

Esse encontro organizado pela APROPUCC e Sinpro em parceria com o CES busca oferecer um espaço, ainda que virtual, de troca de saberes, descobertas e vivências coletivas aos professores e professoras. Participe e convide seus colegas docentes!

Artigos relacionados

Notícias

Movimentos sociais lançam a Frente Povo Sem Medo em Campinas

Será realizada em Campinas a plenária de lançamento da Frente Povo Sem Medo, movimento nacional integrado por mais de 30 entidades sindicais, movimentos sociais e culturais, sem-teto e comunidades de

Notícias

Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia lança cartilha em defesa do SUS

O SUS pertence a todos nós, tomar posse e defendê-lo é lutar pela vida. Confira a cartilha produzida pela ABMMD (Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia).    

Notícias 0 comentários

Para Dieese, nova lei trabalhista ‘abriu as portas do inferno’

A Lei 13.467, que alterou a legislação trabalhista, “abriu as portas do inferno”, segundo o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, um dos participantes de debate promovido nesta quinta-feira

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!