Revolução Laura: reflexões sobre maternidade e resistência

Revolução Laura: reflexões sobre maternidade e resistência

Manuela D’Ávila, ex-deputada, jornalista e ex-candidata a vice-presidente da República lança em Campinas no próximo dia 16 de abril o livro Revolução Laura: reflexões sobre maternidade e resistência (Editora Belas Letras).


(Foto: Carol Caminha – Divulgação Facebook)

O livro narra o desafio de concorrer à Presidência do Brasil e chegar ao segundo turno como candidata a vice-presidente sem abrir mão da maternidade.

O texto Manuela traz impressões que parecem bilhetes, crônicas ou anotações simples. Foi escrito aos pouco, durante uma longa trajetória em que percorreu 19 estados amamentando Laura em campanha presidencial e foi construindo uma nova forma de ocupação do espaço político.

“Quando a gente mudar a nossa cultura vai achar estranho pais que nunca estão com seus filhos. Alguém está. Esse alguém é a mãe. Isso tem relação com mulheres não ocuparem espaço público”, afirma.

Ela conta no livro, que viveu situações engraçadas, como quando a menina apareceu com a fralda suja de cocô no meio de uma entrevista para um canal de TV, ou mesmo quando uma reunião foi adiada porque foi ao cinema assistir Os Incríveis 2, já que era compromisso marcado entre mãe e filha

Mas também manifestações de ódio contra uma criança no colo da mãe:

“E então, no meio da festa, enquanto curtíamos o lindo show de Duca, uma mulher me agrediu e agrediu a Laura, que estava pendurada no sling. Batia no corpinho dela, enrolado no tecido, perguntando se eu havia comprado aquilo em Cuba ou na Coreia ou se havia comprado nas minhas férias em Miami com dinheiro público. Vou repetir, porque é importante: uma mulher dava batidas no corpo de um bebê com menos de dois meses pendurado no colo de sua mãe por causa de uma notícia falsa. Você consegue se imaginar nessa situação? Eu nem tive tempo para reagir. Quando percebi ela já estava longe”, diz.

Conversa sobre Fake News e Disputa das Redes Sociais

  • Data: 16 de abril (terça-feira)
  • Horário: 11h30
  • Local: Vão do PB da Unicamp (R. Sérgio Buarque de Holanda – Cidade Universitária)
  • Lançamento do Livro “Revolução Laura: reflexões sobre maternidade e resistência” e Bate Papo sobre Maternidade e Resistência
  • Data: 16 de abril (terça-feira)
  • Horário: 18h30
  • Local: Terracota Coworking (R. Luverci Pereira de Souza, 545 – Cidade Universitária)
Fonte: Carta Campinas 

Artigos relacionados

informativos

Primavera de Lutas: centrais realizam ato pela retomada do crescimento e em defesa do emprego

Pela retomada do crescimento, em defesa do emprego e contra a retirada dos direitos, as centrais sindicais (CTB, UGT, Força Sindical, Nova Central e CSB) realizarão no próximo dia 22

informativos

Enxurrada continua: disciplina sobre o golpe chega à USP e UEPB

SP 247 – A disciplina  “O golpe de 2016 e o futuro da Democracia no Brasil”, idealizada pelo professor Luis Felipe Miguel, da UnB, segue se espalhando pelas universidades públicas brasileiras, como

informativos

Greve Geral: Carta Aberta do Movimento Estudantil da PUC-Campinas

Carta Aberta “A saída é a Luta e a Greve Geral” do Movimento Estudantil da PUC-Campinas em parceria com a Apropucc e o Sinpro Campinas e Região sobre a Greve

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!