Brasília ocupada contra as reformas

Brasília ocupada contra as reformas

Cerca de 150 mil trabalhadores de todo o Brasil ocuparam a Capital Federal, nesta quarta-feira, 24, contra as reformas Trabalhista e da Previdência, pelo Fora Temer e Diretas Já. Foi uma festa, com carros de som transmitindo discursos e canções satirizando o Governo Temer e alas de todas as centrais sindicais unidas em torno das bandeiras.

Professores de todo o país atenderam à convocação da Contee e entidades filiadas e compareceram à manifestação. A entidade montou uma barraca ao lado do Estádio Mané Garrincha e garantiu infraestrutura para os os professores que aderiram ao protesto. “A Marcha dos Trabalhadores em Brasília transcorria com alegria e combatividade. Mas uma ação de provocadores levou ao enfrentamento entre falsos manifestantes e setores da segurança do DF, que levou à formação de focos de verdadeira batalha campal. As imagens de banheiros químicos sendo queimados por black blocs e demais marginais, de um lado, e a ação da polícia jogando bombas de gás lacrimogênio e os bombeiros socorrendo vítimas e apagando fogo, de outro, serviram para a mídia monopolista atacar o ato como vandalismo. Pior, o governo ilegítimo de Temer aproveitou da provocação para pedir intervenção militar no país”, denuncia o coordenador-geral da Contee, Gilson Reis.

Os organizadores da marcha, das centrais sindicais com apoio dos movimentos sociais, haviam se reunido com os responsáveis pela segurança do Governo do Distrito Federal e acertado procedimentos para que tudo transcorres em paz. Mas alguns grupos violaram o acordo, e ocorreram pontos de confronto. Efeitos das bombas de gás lançadas pela repressão atingiram o conjunto dos manifestantes, e não apenas os grupos que realizaram provocações. Parlamentares que foram expressar apoio ao movimento também foram atingidos, e o assunto repercutiu na Câmara e Senado que, no entanto, com sua maioria conservadora e patronal, seguiu sua pauta.

Aproveitando o momento, o presidente ilegítimo, Michel Temer, aproveitou-se de um pedido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para a garantia de forças federais na segurança em Brasília, para baixar um decreto determinando “o emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem no Distrito Federal, no período de 24 a 31 de maio de 2017”, o que causou imediata respulsa da sociedade.

Durante a manifestação, a Contee distribuiu nota afirmando “Este #OcupeBrasília se dirige também ao Supremo Tribunal Federal (STF), cúmplice e conivente com o desmanche do Estado de bem-estar social e do Estado Democrático de Direito no Brasil. Do Congresso Nacional, exigimos a imediata paralisação dos projetos governistas em curso, com destaque à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que inviabiliza a aposentadoria e condena os assalariados a mais de 50 anos de trabalho registrado, e ao Projeto de Lei da Câmara (PLC) 38/2017, que liquida a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e deixa os assalariados sem proteção diante dos patrões”. Termina conclamando: “Nenhum direito a menos! Fora Temer! Diretas Já!”.

Fonte: Contee

Artigos relacionados

informativos 0 comentários

Oficina de psicodrama auxilia funcionários da Unicamp a se expressem sobre condições de trabalho e saúde

A professora e diretora da Apropucc, Liliana Lima,​ participou da 23ª Semana Interna de Prevenção de Acidentes (SIPAT) da Unicamp realizada na última semana de julho. Na ocasião, ela ofereceu

informativos

MIS Campinas realiza ciclo de cinema “Mulheres na Direção”

O ciclo “Mulheres na Direção”, promovido pelo MIS (Museu da Imagem e do Som), apresenta documentários recentes dirigidos por mulheres. O objetivo da mostra é destacar a contribuição das mulheres à produção

informativos

Rabeca Cultural convida para a videoconferência sobre “A vinda da corte para o Brasil: Política e Cultura sob D. João VI”

A Rabeca Cultural convida para a conferência online do projeto “Revisitando o Brasil, Viagens Contextualizadas. Do local ao Global/Do Global ao Local.” com o tema “A vinda da corte para o Brasil: Política

0 comentários

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar esta matéria!